mancha
Letra da música ‘Dengue um desafio a ser vencido’ na íntegra:

Criação do produtor cultural e rapper, Sandro Antônio dos Santos.

Ser inteligente é ser mais um!
Não é brincadeira não e estou falando serio!
Peso para todos ser mais um quer lutar vem sim
Chega mais então vamos lutar
Não é brincadeira não e estou falando serio!
Ser mais um para expulsar a dengue daqui.
Mais pra isso acontecer temos que ter
consciência iniciativa atitude agir.
Não deixe a ignorância te conduzir
isso vale pra periferia e também pra elite.
Por sua vez a dengue é realidade não me ignore,
o aumento dos casos são assustadores
O vetor do vírus pode ser confundido
com o pernilongo por sua aparência
Mais um fato o diferencia
o mosquito age a luz do dia
Já mais o subestime depois da malaria
é a pior doença que por insetos é transmitido.
Principalmente no verão que as condições
favorecem a proliferação será a falta de informação.
Bom a minha parte eu faço
e essa é a minha a sua a nossa missão.
O Movimento Hip Hop se mobilizou
e é assim que eu to contra o mosquito transmissor.
Pois o que eu quero é mais ver todo mundo em paz
Sem essa de vírus da dengue moro.?
Se você reutiliza a água da chuva
em reservatório domésticos
Como lata baldes e tambores
saiba que isso é inadequado
Atenção redobrada com piscina e caixas d’água
ou ate mesmo posso artesiano
Garrafas sacos plásticos pneus no quintal
isso é mal
Uma simples tampinha com água
é o que basta para o mosquito se procria
Não cometa besteira
substitua a água das plantas por terra ao areia.
Com determinação venceremos essa doença
e quando o agente de saúde bater a sua porta
Trate o com respeito e dignidade
pois esta cumprindo com sua parte perante a sociedade.
Quem sabe faz a hora e não espera acontecer
o Hip Hop adverte o nosso desafio é o mosquito da Dengue!
O Movimento Hip Hop se conscientizou
correu de encontro se informou se mobilizou
É tipo assim um batalhão nossa missão
informa conscientizar a toda população
O Movimento Hip Hop se conscientizou
correu de encontro se informou se mobilizou
É tipo assim um batalhão nossa missão
informa conscientizar a nossa população

Mosquito Dengue – Saiba como Se Prevenir Dessa DoençaMosquito Dengue – Saiba Se Prevenir Dessa Doença. Mais comum durante o verão, a dengue é um dos principais problemas de saúde pública do mundo. Se informe sobre a doença e veja como se prevenir:

O Que É Dengue

Causada pela picada do mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma das doenças infecciosas mais comuns no país, especialmente no verão. Quatro tipos de dengue foram identificados por pesquisadores, sendo que três delas podem ser encontradas no Brasil.

Como Identificar

Os primeiros sintomas da doença parecem com os da gripe: febre alta, dores de cabeça, dor muscular e cansaço. Para não confundir as doenças, fique atento para enjoos e vômitos, sintomas típicos dessa fase.

De cinco a sete dias após o aparecimento dos sintomas, a doença pode avançar para o estágio hemorrágico, mais grave que o anterior. O aumento da pressão causado pelo estágio febril provoca sangramentos em diferentes partes do corpo como nariz, gengivas, sistema gastrointestinal e uterino. Além dos sangramentos, fique atento para tonturas e quedas, que podem indicar problemas na pressão arterial. Sintomas como sonolência, irritabilidade extrema e até delírios podem aparecer nesse estágio.

Como prevenir

Como não existem vacinas específicas para a doença, a prevenção deve ser constante. Mosquito Dengue – Saiba Se Prevenir Dessa Doença. O mosquito da dengue precisa de água para se reproduzir, já que é lá que ele bota seus ovos. Portanto, acabar com focos de água parada em casa é um importante passo para a prevenção: fique atento para que vasos, pneus e garrafas não acumulem água de chuva, por exemplo.

Saiba Se Prevenir Dessa Doença.

Repelentes eletrônicos são boas pedidas, já que ajudam a manter os mosquitos afastados por meio de um sinal sonoro. Imperceptível para nós. Saiba como Se Prevenir Dessa Doença e toma cuidado com os repelentes em creme, pois não são todos que protegem do mosquito Aedes aegypti.

Como Tratar

A doença é facilmente tratada se detectada nos estágios iniciais. Por isso, é fundamental procurar um médico assim que surgirem os primeiros sinais da doença. Se houver qualquer tipo de suspeita de dengue, não tome medicamentos por conta própria – os medicamentos para gripe, por exemplo, podem agravar o estado do doente.

Com certeza no Brasil quem nunca sentiu na pele o quadro clínico da dengue ou conhece um parente, um vizinho ou um amigo que já. Mais novo sorotipo de Dengue é Encontrado no Pais e como os outros ele consiste em enfermidade causada por vírus da família Flaviviridae, gênero Flavivírus, que inclui quatro variações sorotípicas: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

A infecção por um deles dá proteção permanente para o mesmo sorotipo e imunidade parcial e temporária contra os outros três.

Mais novo sorotipo de Dengue é Encontrado no Pais

Olhando a história da dengue no Brasil observamos que:

Em 1981, sorotipos DEN-1 e DEN-4 foram os primeiros a serem isolados no país em uma epidemia de dengue ocorrida Boa Vista, Estado de Roraima;

Novo Sorotipo de Dengue

Novo Sorotipo de Dengue

Em 1986, após cinco anos sem registro de casos no país, detectou-se a recirculação do sorotipo DEN-1 nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas, Ceará, Pernambuco e Bahia;

Em 1990, o sorotipo DEN-2 foi detectado no país;

Em 2001, detectaram-se os primeiros casos de DEN-3. Desde então, os três sorotipos (DEN-1, DEN-2, DEN-3) circulam de forma dispersa e heterogênea em todo o país.

O único registro do sorotipo DEN-4 no Brasil ocorreu há quase três décadas atrás em 1982. Entretanto estudos revelaram que por vários anos ele já circulava em dez países das Américas incluindo Venezuela, Peru, Colômbia e Equador.

Mas se não bastasse os problemas atuais no país para enfrentar os três sorotipos de dengue, estamos em alerta com o Mais novo sorotipo de Dengue é Encontrado no Pais sorotipo DEN-4.

Nessa semana o Instituto Evandro Chagas confirmou três casos do Mais novo sorotipo de Dengue é Encontrado no Pais dengue tipo 4 na capital do estado de Roraima indicando a recirculação do sorotipo 4 no Brasil.

A partir daí o Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde do estado de Roraima e do município de Boa Vista intensificaram as medidas de controle no combate ao mosquito e na busca ativa de casos suspeitos de dengue. As autoridades de vigilância no Brasil estão preocupadas com este fato, pois a partir da entrada desse sorotipo pelo estado de Roraima pode ocorrer à disseminação viral por todo país através da movimentação da população em atividades de turismo e comércio.

Alem do mais, a ausência de imunidade ao DEN-4, associada à ocorrência de epidemias anteriores por outros sorotipos virais, aumenta a possibilidade de ocorrência de casos graves de dengue em pacientes que já tiveram contato com outros sorotipos, onde pacientes que passam pela doença mais de uma vez, aumentam as chances de desenvolverem formas graves da doença.

Clínica – Os quatro sorotipos virais de dengue causam os mesmos sintomas: – Dor de cabeça;- Dores no corpo e nas articulações;- Febre e dor atrás dos olhos;- Diarréia, vômito, entre outros.

Como evitar a disseminação da dengue?

Independente do sorotipo viral:

  • Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins;
  • Na hora de lavar o recipiente, passe um pano grosso ou bucha nas bordas;
  • Substitua a água dos vasos de plantas por areia grossa umedecida;
  • Esvazie as garrafas sem uso. Elas devem ser guardadas de boca para baixo, de preferência em lugares cobertos;
  • Todo material descartável que acumula água como copos de plástico, latas e tampinhas de garrafa, deve ser jogado no lixo;
  • Pneus velhos são um dos lugares preferidos do mosquito da dengue. Por isso, eles devem ser guardados em lugar coberto ou furados;
  • Mantenha reservatórios, poços, latões e filtros bem fechados;
  • Troque diariamente a água de bebedouros de animais;
  • Lave bem o recipiente de água dos animais com uma escova ou bucha;
  • Mantenha limpas as calhas, lajes e piscinas;

 

Não Encontrou oque Procura Faça a Pesquisa.

Em 7 Simples Dúvidas Sobre Dengue vamos apresentar as duvidas que mais perturba as pessoas.

Já falamos aqui sobre as 10 formas simples para evitar a dengue e sobre a Transmissão da Dengue onde explicamos varias formas de evitar e entender a dengue mas a ação mais simples para prevenção da dengue é evitar o nascimento do mosquito, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação.

Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução.

A regra básica é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente

7 Simples Dúvidas Sobre DengueComo a proliferação do mosquito da dengue é rápida, além das iniciativas governamentais, é importantíssimo que a população também colabore para interromper o ciclo de transmissão e contaminação.

Para se ter uma ideia, em 45 dias de vida, um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas.

7 Simples Dúvidas Sobre Dengue

1. Qual é a diferença entre a dengue clássica e a hemorrágica?
A clássica é mais branda do que a hemorrágica, que pode até causar a morte do doente.
2. As pessoas que já tiveram dengue uma vez podem desenvolver o tipo hemorrágico?
Sim. Qualquer um dos 4 sorotipos da dengue pode causar dengue hemorrágica. A probabilidade de manifestações hemorrágicas é menor em pessoas infectada pela primeira vez, portanto pessoas que contraem dengue mais de uma vez apresentam maior chance de complicações do quadro clínico, incluindo manifestações hemorrágicas.
3. Por que ela é mais perigosa?
Porque, como o próprio nome diz, causa hemorragia e pode levar à morte.
4. Que tipo de exame identifica a dengue hemorrágica?
Há três exames que podem ser utilizados: a prova do laço, a contagem das plaquetas e a contagem dos glóbulos vermelhos. A prova do laço é um exame de consultório, com uma borrachinha o médico prende a circulação do braço e vê se há pontos vermelhos sob a pele, que indicariam a doença. Os outros testes são feitos por meio de uma amostra de sangue em laboratório.
5. Quais são os sintomas da versão hemorrágica?
A dengue hemorrágica se manifesta de três a cinco dias depois da clássica. A febre reaparece após ter cessado, causando suor, deixando a pele esbranquiçada e as extremidades frias. É comum dor de garganta, queda de pressão, dores no estômago e abaixo das costelas. As hemorragias ocorrem em pequena quantidade. Quando a doença fica ainda mais grave o fígado fica mole e doloroso. As cólicas abdominais e a hemorragia aumentam, atingindo o tubo digestivo e os pulmões.
6. Qual é o tratamento?
Neste caso, a recomendação é aplicação de soro e plasma. Em certos casos há a necessidade de transfusão de sangue.
7. O mesmo mosquito que transmite dengue clássica pode transmitir a hemorrágica?
Sim.

A dengue mata entre 50 e 100 milhões de pessoas, por ano, no Planeta Terra, de acordo com estimativa da organização Mundial de Saúde.

Só nas primeiras seis semanas de 2010 chegou a infectar mais de 108 mil pessoas somente no Brasil.

Diante de dados como esse, a população precisa aprender a se prevenir e a controlar os focos, criadouros de mosquitos transmissores do vírus da dengue.

Segue abaixo 10 formas simples para evitar a dengue e para diminuir a proliferação da doença:

  1. Verifique se a sua residência ou empresa possui pneus velhos onde existe a possibilidade de conter água parada. Os criadouros do Aedes Egypti – mosquito vetor do vírus da dengue – ficam, justamente, em locais de água parada;
  2. Descarte a água de recipientes de vidro, como garrafas de refrigerante, vinhos e outros vasilhames e não deixe esse material a céu aberto onde exista a possibilidade de coleta da água da chuva;
  3. Descarte toda a água das embalagens de papel, tais como embalagens de leite e semelhantes;
  4. Recipientes de plástico como baldes, copos, embalagens, também devem ter a água descartada e devem ser postos longe da incidência de chuva;
  5. Descarte a água das latas, tonéis, tanques, barris e semelhantes e esconda-os da chuva;
  6. Feche e vede bem os reservatórios de água da residência ou da empresa;
  7. Use sistemas de vaporização de inseticidas. Os melhores momentos para usar esses equipamentos são pela manhã e pela tarde, quando as picadas do Aedes Egypti são mais freqüentes;
  8. Utilize telas protetoras nas portas e janelas com o objetivo de impedir a entrada do mosquito;
  9. Elimine os focos de lixo em volta da residência ou empresa, pois esses lugares contém objetos que podem conter a água da chuva e que podem se tornar criadouros do Aedes Egypti.
  10. Leia em nosso site outros materiais sobre o assunto.
10 formas simples para evitar a dengue

10 formas simples para evitar a dengue

Então pessoal com 10 simples atividades podemos ajudar em muito a combater este mosquito. Vamos reunir os amigos, reunir os colegas de sala de aula, pessoal da comunidade e vamos trabalhar juntos, sozinhos somos poucos mas todos junto vamos ser grandes.

Transmissão da Dengue

A dengue pode ser transmitida por duas espécies de mosquitos (Aëdes aegypti e Aëdes albopictus), que picam durante o dia e a noite, ao contrário do mosquito comum, que pica durante a noite.

Os transmissores de dengue, principalmente o Aëdes aegypti, proliferam-se dentro ou nas proximidades de habitações (casas, apartamentos, hotéis), em recipientes onde se acumula água limpa (vasos de plantas, pneus velhos, cisternas etc.).

O Aedes aegypti

Mosquito da Dengue

Mosquito da Dengue

O Mosquito Aedes aegypti mede menos de um centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta e listras brancas no corpo e nas pernas.

Costuma picar nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte, mas, mesmo nas horas quentes, ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa.

Há suspeitas de que alguns ataquem também durante a noite.O indivíduo não percebe a picada, pois no momento não dói e nem coça.

Modo de Transmissão da Dengue

A fêmea pica a pessoa infectada, mantém o vírus na saliva e o retransmite.

A transmissão ocorre pelo ciclo homem-Aedes aegypti-homem. Após a ingestão de sangue infectado pelo inseto fêmea, transcorre na fêmea um período de incubação. Após esse período, o mosquito torna-se apto a transmitir o vírus e assim permanece durante toda a vida. Não há transmissão pelo contato de um doente ou suas secreções com uma pessoa sadia, nem fontes de água ou alimento.

Período de incubação

Varia de 3 a 15 dias, mas tem como média de cinco a seis dias.

Mosquito da Dengue ciclo do Aedes aegypti

Mosquito da Dengue ciclo do Aedes aegypti

O ciclo do Aedes aegypti é composto por quatro fases: ovo, larva, pupa e adulto.

As larvas se desenvolvem em água parada, limpa ou suja.

Na fase do acasalamento, em que as fêmeas precisam de sangue para garantir o desenvolvimento dos ovos, ocorre a transmissão da doença.

O seu controle é difícil, por ser muito versátil na escolha dos criadouros onde deposita seus ovos, que são extremamente resistentes, podendo sobreviver vários meses até que a chegada de água propicia a incubação.

Uma vez imersos, os ovos desenvolvem-se rapidamente em larvas, que dão origem às pupas, das quais surge o adulto.


O único modo possível de evitar a transmissão da dengue é a eliminação do mosquito transmissor.


A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença.

Mosquito da Dengue – Histórico

A palavra dengue tem origem espanhola e quer dizer “melindre”, “manha”. O nome faz referência ao estado de moleza e prostração em que fica a pessoa contaminada pelo arbovírus (abreviatura do inglês de arthropod-bornvirus, vírus oriundo dos artrópodos).

A transmissão ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti, uma espécie hematófaga originária da África que chegou ao continente americano na época da colonização.

dengue mosquito lixo água parada

dengue mosquito lixo água parada

A dengue foi vista pela primeira vez no mundo no final do século XVIII, no Sudoeste Asiático, em Java, e nos Estados Unidos, na Filadélfia.

Mas a Organização Mundial de Saúde (OMS) só a reconheceu como doença neste século.

O primeiro caso de febre hemorrágica da dengue que se tem notícia apareceu na década de 50, nas Filipinas e Tailândia.

Após a década de 60, a presença do vírus intensificou-se nas Américas.

Pesquisadores identificaram vários sorotipos da doença, que foram numerados de 1 a 4, dependendo do grau de letalidade do vírus.

Os Sorotipos da Dengue:

O sorotipo 1, o mais leve, apareceu pela primeira vez em 1977, inicialmente na Jamaica, mas foi a partir de 1980 que foram notificadas epidemias em vários países.

O sorotipo 2, encontrado em Cuba, foi o responsável pelo primeiro surto de febre hemorrágica ocorrido fora do Sudoeste Asiático e Pacífico Ocidental. O segundo surto ocorreu na Venezuela, em 1989.

No Brasil a Primeira Epidemia:

No Brasil, há referências de epidemias desde 1916, em São Paulo, e em 1923, em Niterói, no Rio de Janeiro, sem comprovação laboratorial.

A primeira epidemia, documentada clínica e laboratorialmente, ocorreu entre os anos de 1981 e 1982, em Boa Vista, Roraima, causada pelos sorotipos 1 e 4, considerado o mais perigoso. A partir de 1986, ocorreram epidemias, atingindo o Rio de Janeiro e algumas capitais da região Nordeste.

Desde então, a dengue vem ocorrendo no Brasil de forma continuada, intercalando-se com a ocorrência de epidemias, geralmente associadas com a introdução de novos sorotipos em áreas anteriormente ilesas.

Na epidemia de 1986, identificou-se a ocorrência da circulação do sorotipo 1, inicialmente no estado do Rio de Janeiro, disseminando-se, a seguir, para outros seis estados até 1990. Nesse mesmo ano, foi identificada a circulação do sorotipo 2, também no estado do Rio de Janeiro.

 

papapishu_mosquito

O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor. O Mosquito da Dengue  e o Vetor.

ogtzuq